Um dos problemas grandes que hoje em dia existe é o bombardeamento constante de e-mails com os quais nos sentimos incomodados. “Porque será que eu recebi este e-mail?” – aposto que esta pergunta já lhe subiu à cabeça.

Eles há das novas tendências do mundo dos eletrodomésticos, novas promoções de viagem, cursos que já fizemos no passado e que, por alguma razão, continuamos a receber notícias, websites em que registámos interesse no passado mas em que se torna  impossível deixarmos de estar cadastrados, etc, . E isto é só o meu caso (faço um esforço por ter o meu e-mail protegido).

Não é que, às vezes, estes e-mails não tragam alguma informação útil. Mas o que também é verdade é que não foram solicitados por nós, As pessoas apenas decidiram que seria bom recebermos essa informação. E isso está errado.

Como Não Fazer E-mail Marketing?

Uma das razões pelas quais recebe estes e-mails é muito simples: está alguém a lucrar a vender listas de e-mails. A verdade é que há empresas especializadas na venda destas listas e nada disto está fora da lei. Este tipo de estratégias até teve o seu período eficaz

Mas há, claramente, três problemas com esta estratégia:

O primeiro é termos de recorrer a plataformas de disparo de baixa qualidade para enviar e-mails para listas não qualificadas. Plataformas de melhor qualidade fazem da eficácia de conversão um dos seus critérios de exclusão de clientes.

O segundo, e talvez mais relevante problema, é simples: estas estratégias têm taxas de conversão muito baixas. Quando enviamos e-mails para alguém que não deseja, a probabilidade dela nos dar atenção é baixa. Não quer dizer que não aconteça. Mas a conversão é comparativamente mais baixa se o consumidor estivesse já esperando pela nossa informação.

O terceiro problema tem haver com a reputação da própria empresa. Quanto mais eu encho a caixa de pessoas de e-mails não desejados mais eu estou a contribuir para que esta pessoa deixe de querer falar comigo.

Uma das melhores formas de rentabilizar um negócio digital é através da sua lista de e-mails. Não é a única, mas é muito poderosa. Convém, por isso, falar do lado positivo da história: como começar a fazer e-mail marketing.

Contruir uma Lista de Qualidade

Se nos sentimos incomodados ao receber tanto e-mail não solicitado, a única forma de nos sentirmos comfortáveis será receber e-mails com os quais não sentimos a rejeição imediata. Este o segredo por detrás de um bom projeto de marketing digital: como alavancar a atenção do consumidor no nosso produto? A resposta é simples: pela criação de conteúdos de qualidade.

O primeiro passo para a construção de uma lista de e-mails passa, então, por desenvolver um conteúdo que sirva de íman para fazer com que o consumidor sinta interesse no nosso produto ou serviço – e voltar a prestar atençao no futuro.

Contruir uma linha editorial, escrever conteúdos num blog e principalmente criar um e-book de interesse para o consumidor do mercado em questão, torna-se uma prioridade numa estratégia de marketing digital. Para saber um pouco mais sobre a importância de um blog veja este texto.

3 Razões Porque Devemos Criar um Blog

Concluindo

A melhor maneira de fazer e-mail marketing é começar por despertar o interesse do consumidor no produto ou serviço que temos para oferecer. Enviar e-mails para listas não solicitadas, para além de nos causar problemas nas plataformas utilizadas para enviarmos os e-mails (nas de qualidade), tem uma taxa de eficácia comprovadamente baixa e provoca a prazo problemas de reputação. A melhor forma de conquistar esta ferramenta importante de marketing digital é conquistar o interesse de consumidores com a oferta de conteúdo relevante e de alta qualidade. Este um primeiro passo necessário para rentabilizar este projeto.