Um dos principais ensinamentos dos manuais de gestão e marketing é que, entre outros debates importantes , primeiro vem um estudo de mercado, depois de produto e depois das estratégias de promoção. Estes três elementos também fazem parte de um plano de marketing digital embora devam ser enquadrados de maneira diferentes. O que aqui se pretende falar é de rentabilizar websites comunicacionais e que, mais especificamente, estratégia de geração de infoprodutos devemos adotar.

Estratégia Clássica

Uma abordagem que podem ser tida como “clássica” é gerar infoprodutos a partir de uma análise dos temas que são tratados em livros. O primeiro passo desta abordagem é começar por ler o que está no índice de livros sobre um determinado tema, e elaborar infoprodutos que correspondam a esses temas.

O que resulta são cursos mais ou menos com o mesmo valor, sem grande diferenciação entre si. Não existe a preocupação em indexar à venda do produto uma metodologia geral e não se desagregam ofertas para diferentes públicos. O produto nada mais é do que uma solução fechada para públicos que são entendidos como fechados. Públicos que, no cálculo do vendedor, procuram diferentes soluções – e não se preocupam com o valor que estão a pagar.

Este tipo de portais de venda de infoprodutos proliferam na internet. Lá poderemos encontrar disponíveis vários cursos e informação de que necessitamos.

Criar um Funil de Infoprodutos (e de Vendas)

Uma outra versão é tentar criar um processo diferentes de venda. Mais do que criar produtos de igual valor, a estratégia passa por diferenciar produtos de acordo com a sua importância. Se há algo que o consumidor quer atingir, então esse objetivo tem que ser dissecado em pequenas fases. A fase mais deliciosa tem que valer mais do que todas as outras. Não faz sentido que todos os produtos sejam de igual valor.

Assim, um primeiro produto tem que ser um lead magnet. Nada mais é do que um iman que irá atrair leads. Normalmente nesta fase oferecemos e elaboramos um e-book de alto valor.

Num segundo momento, o funil passar pela criação de produtos tripwire e transforma-se igualmente a via de entrega – deixamos de produzir um e-book e passamos a produzir cursos online. Produtos tripwire têm alto valor mas que estão a um preço mais baixo. O objetivo aqui é fazer com que o consumidor fique interessado em nós e nos nossos serviços – e que concretize a primeira venda.

O terceiro momento, exige a construção de um produto premium. Este produto nada mais é do que a criação de produtos que realmente interessam ao consumidor. Ele, no fundo, e com este produto, conseguirá ter acesso aquilo que realmente interessa. É aqui que está realmente o seu interesse.

Finalmente, o funil fica completo com um profit maximizer. O objetivo é lucrar com a venda de produtos que estão associados ao setor premium mas que são melhor desenvolvidos.

A condição para que esta metodologia de venda de produtos se concretize é que exista uma coerência do ínicio ao fim naquilo que é vendido. É por isso que deve desde cedo existir uma estratégia clara de organização do produto e deve ser definido os conteúdos de cada uma das fases.

O que esta estratégia de construção de venda de produtos permite é rentabilizar o esforço e o projeto. Ao invés de se terem produtos do mesmo valor sem diferenciação entre si, este tipo de proposta (1) monetiza melhor o produto – ao criar produtos de baixo, alto e médio valor (2) vai ao encontro daquilo que os clientes procuram – ao diferenciar a produção de conteúdos e (3) estabelece claramente o que é desejável e o que não é tão desejado.